Blog do Puntel

TARSILA NO MOMA!

Puntel

Eu sei que o trocadilho é infame, mas vem a calhar. Vamos a ele? Domingo de Carnaval, no Brasil, os foliões ainda estavam preocupados com os festejos do Rei Momo, mas o Museu de Arte Moderna, em Nova Iorque, o MOMA, em ritmo de abre-alas, abria a exposição “Inventing Modern Art in Brazil”, com 130 obras de Tarsila do Amaral.

A exposição sobre esta importante pintora brasileira, ligada ao Modernismo da década de 20 e 30 do século passado, ficará aberta até 3 de junho de 2018. Os vestibulandos devem ficar atentos a essa exposição. E por quê? Ora, ora, quem acompanha vestibulares há anos, sabe que, veiculada pela grande imprensa, um evento como esse também chega aos professores que compõem a banca examinadora de qualquer universidade.

Com isso, é preciso prever que a importância de Tarsila do Amaral se transforme em uma pergunta aberta ou com alternativas, e ainda pode ser tema de Redação desta ou daquela universidade.

É o que aconteceu na prova da Fuvest, agora, em 2018. Lembram-se de que em setembro de 2017, no ano passado, a exposição “Queermuseu”, sobre sexualidade, em Porto Alegre, foi motivo de polêmica tão acirrada que, não demorou muito, e a exposição foi fechada?

A notícia foi compartilhada nas redes sociais, nos canais televisivos, em todos os meios de comunicação. Chegou também à banca examinadora da Fuvest. E qual foi o tema da Redação? Exatamente este: a partir da polêmica da exposição e de outras intervenções artísticas, perguntou-se: “Devem existir limites para a Arte?”

Outro fato a ser lembrado pelos vestibulandos: foi a partir do quadro que ilustra esta crônica – o Abaporu – que Oswald de Andrade plasmou o Movimento Antropófago de1928. Tarsila era a companheira dele e o presenteou com o quadro. O poeta, então, batizou a obra de “Abaporu”, o homem que come gente, relacionando o mote de que era preciso, não regurgitar a cultura estrangeira. Pelo contrário, era preciso “comer” a cultura estrangeira, degluti-la e incorporá-la à nossa.

Outro detalhe que todo vestibulando precisa estar atento é que Tarsila não fez parte da Semana de 22. Quem participou foi a pintora Anita Malfatti. E onde andava Tarsila então? Ora, ora, leitores, fora estudar pintura na Espanha. Mas, ao chegar ao Brasil, Anita a apresentou a Oswald, a Menotti e a Mário de Andrade. Formaram, assim, o “Grupo dos Cinco”. E, como diria Macunaíma, que acabou não entrando nesta crônica: “Tem mais não!”

 

Luiz Puntel 


 

(16) 3623-6199

Av. Senador César Vergueiro, 590 - Jardim Irajá - Ribeirão Preto/SP